domingo, março 04, 2007

Canyon Nerve ES9 - O Quadro

Passados os primeiros dias na posse da ES9, está na hora de começar a relatar os pormenores sobre "a máquina" ou como já lhe chamaram - "o abião". E têm razão.. ela "aboa" baixinho Ah!Ah!Ah!

Números:

Para relembrar, e plagiando do site da Canyon, pelo simpático valor de 2.749 € temos...



O peso oficial sem pedais são uns excelentes 12.9 kgs para uma FS de 140mm. A minha é um tamanho L (20") e ainda não a pesei.

Assim que tiver o Prolink e os CB instalados trato disso.



O Quadro.

Como já disse, é um quadro em aluminio 7005 , um four-bar linkage, de tamanho 20", com o tubo superior com slopping acentuado e tubagem de secção generosa.




Pormenor das soldaduras na zona da testa.






Pormenor do triângulo de reforço da união do tubo horizontal com o tudo do selim.
Reparem no sistema de retenção das bichas. Nos autocolantes e borrachas de protecção para o quadro.




A parte superior da suspensão. Pensei que ia sentir alguma oscilação lateral mas não me apercebi de nada. Boa rigidez.




A bicha do desviador da frente, fica um pouco apertada entre a biela e o tudo do selim. A margem de manobra é curta. Mas o movimento da biela naquele ponto é mesmo muito limitado. Depois da 1º volta, verifiquei e não notei nenhum sinal de esforço ou de desgaste. Vou estar atento a este pormenor.



Rolamentos selados nos pivots.



Visão geral da área entre as escoras. Dois pormenores. O espaço generoso para os pneus, e o sistema de retenção das bichas. Simples e eficaz.



Pormenor da zona de união das escoras e pivot principal.





Pormenor da zona da caixa do eixo pedaleiro e respectivo apoio do amortecedor. Mesmo com um pneu de 2.25" ainda sobra um bom espaço.



Soldaduras e pivot na zona dos dropouts.






O quadro parece-me muito robusto e bem construído. Não sou de todo especialista mas as soldaduras parecem ter bom aspecto e os acabamentos são muito bons. O anonizado é perfeito. O lettering, primeiro estranha-se mas depois entranha-se :D
A atenção ao pormenor é notória. Desde o sistema de suporte das bichas às protecções que o quadro trás de origem.

Embora seja um desenho de quadro clássico é bem visível que bastante atenção foi dispensada na sua concepção.

Sobre o comportamento activo ainda é muito cedo, mas dos primeiros quilometros ficou a sensação de leveza e rigidez.

Surpreendeu-me a maneira simples como subiu, mesmo sem reduzir o curso da Talas, e a segurança a descer.


Bom, sobre o quadro para já é tudo. Fiquem atentos aos próximos episódios....

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home